português
inglês
francês
suaíli
introdução
visão
notícia
índice
sujeitos potenciais
bibliografia
subsídios
escritórios
escreva-nos


Gomes de Jesus, António "Tec"
1900 a 1972
Igreja do Nazareno
Cabo Verde

O Pastor António "Tec" Gomes de Jesus nasceu em Brava e foi o primeiro pastor depois do Pastor João Dias a entrar no ministério em tempo integral. A sua esposa era Gregória (1907-1992) e tiveram nove filhos. António nasceu em Brava e escutou o evangelho pregado por primeira vez por João Dias em 1924. Em 1929 ele se converteu em São Vicente, quando um evangelista, Lisboeta, Rev. José Ilídio Freire, visitou a ilha. [1]

António tinha uma barbearia e venda de bebidas muito populares. Imediatamente ele destruiu os estoques de vinho e bebidas alcoólicas e começou a vender bíblias e Novos Testamentos no lugar. Ele começou os cultos da missão na casa de um amigo. [2] As pessoas na cidade de Mindelo contam sobre a primeira vez que ele testemunhou. Na barbearia ao atender um cliente, segurou uma navalha muito afiada no seu pescoço e perguntou lentamente: "- Você está seguro da salvação de sua alma?" O homem o escutou com muita atenção, intrigado sobre as intenções do barbeiro. Então, António lhe disse como encontrar Jesus como Salvador.

Em 1933 ele foi pioneiro num trabalho em Santo Antão e fez bancos de igreja aproveitando madeiras dos destroços e um navio avariado.[3] Gomes comprou uma fazenda com o dinheiro da venda de sua barbearia, e no começo caminhava onze quilômetros para fazer visitação e cultos em Porto Novo. Depois de escutar insistentes histórias no mercado sobre o livro milagroso "Livro dos Santos" ele junto com os missionários Rev. Everette Howard e Sra. Garnet Howard, decidiu investigar. Depois de uma viagem muito difícil através das montanhas vulcânicas sobre o lombo de mula, eles acharam o "Bom Homem" com o livro. Ninguém sabia como o livro tinha chegado ao vale de Garça. O homem começou a ler o livro, e foi tocado no seu coração. Ele chamou seus vizinhos que se juntaram na frente da sua porta para ouvir a leitura. Tornou-se um costume que a cada noite de lua cheia o povo se reunia e ele lia o livro.

O velho homem convidou o grupo de missionários a ficar em sua casa sendo que era noite de lua cheia e lhes disse: "- Amigos, vocês devem ler esse livro, vai lhes ajudar. Você sabe senhor, desde que estamos lendo o Livro, nós temos aprendido algumas coisas. Nós descobrimos que nós podemos confessar os nossos pecados a Deus. Não precisamos pagar um homem para confessar os nossos pecados, porque você pode confessar os pecados do seu coração diretamente a Deus, e ele lhe perdoará. Eu sei, porque um dia falamos sobre isto, e o fizemos, e Deus veio aos nossos corações e agora estamos felizes. Nós sabemos que ele perdoou os nossos pecados."

Ele contou como o padre ficou muito irritado porque as pessoas não se confessavam mais com ele. Um dia o padre simplesmente desapareceu nas montanhas, e ninguém jamais ouviu falar sobre ele.

António Gomes se abraçou no homem emocionado, e começou a pular em volta louvando ao Senhor. Ele disse: "- Nós somos povo de Deus e trouxemos uma nova cópia desse livro precioso, a Bíblia Sagrada". O homem ficou muito feliz com o presente e apresentou os visitantes naquela noite, como se fossem de outro planeta. António pregou uma magnífica mensagem evangélica. Os visitantes lhes ensinaram algumas canções, e eles rapidamente aprenderam os acordes na guitarra. O Espírito Santo tinha ensinado aquelas pessoas a orar. Muitos deles tinham nascido de novo, e alguns tinham sido curados milagrosamente. Eles não freqüentavam mais a pequena capela no centro da vila que estava cheia de imagens. A mesma estava em ruínas e o teto estava caindo. Não havia nenhum pastor no lugar, mas foi acertado que o pastor de Povoação visitasse a vila duas vezes por ano com cultos de benção e encorajamento para aquelas pessoas. [4]

Quando o pastor chegou por primeira vez em Maio, os meninos do porto tinham sido avisados e ameaçados para não ajudá-lo a desembarcar. O Pastor Gomes orou do lado das correntes da âncora, e Deus lhes enviou um bote para desembarcar. O padre local o levou a julgamento com acusações falsas. Finalmente o juiz e algumas das famílias dos líderes da ilhas foram ganhos para o Senhor. Em 1950 ele relatou que o Sr. Évora, o "rei de Maio," e sua família eram todos bons nazarenos e estavam colaborando muito com o trabalho do Senhor naquela ilha. [5] O filho de Gomes, David, tinha uns dedos muito curtos que quase não conseguiam segurar um lápis. O padre bateu nele, porque ele se negou a orar diante de um crucifixo. [6]

O Pastor "Bomba Atômica" Gomes, sempre fez coisas grandes. Em 1956, ele viajou de férias durante três semanas de Praia a Porto Novo, em Santo Antão, um lugar onde não havia Igreja do Nazareno. Ao retornar, ele relatou que setenta e cinco pessoas tinham sido convertidas, e uma igreja tinha sido começada. [7]

O Pastor António Gomes e a Sra. Gregória Gomes foram pioneiros e construíram monumentos nos corações das pessoas. Apesar de não ter uma educação formal muito grande, ele deu um testemunho vital da vida cristã. Ele era muito dinâmico e muito gentil, com mensagens muito tocantes. Os Gomes serviram em cinco das nove ilhas, e doze anos depois da morte de António, existiam crentes firmes em todas essas ilhas como resultado de seu ministério. A filha deles diz que devido ao trabalho pastoral dos seus pais nas ilhas, onde não havia escola secundaria, os oito filhos receberam só a educação primária. Eles sofreram muita perseguição e o fato de terem ganhado a tantos católicos romanos para Cristo, foi realmente um milagre da graça Divina. [8]

Paul S. Dayhoff


Notas:

1. Olive G. Tracy, As Nações e as Ilhas: um Estudo do Trabalho Missionário do Trabalho Missionário da Igreja do Nazareno nas Nações: Israel, Jordânia, Síria, Líbano, Itália - e as Ilhas - Ilhas de Cabo Verde, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, 1958), 191.
2. E. Howard, "Our Work in San Antão," The Other Sheep, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, Fevereiro 1939).
3. Donald Reed, J. Elton Wood, e Jeanine Van Beek, Upon This Rock: Nazarene Missions in the Middle East, Cape Verde, and Europe, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, 1972), 62, 71.
4. Everette Howard e Jorge de Barros, The Seed and the Wind, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, 1982), 40-44.
5. E. Howard, "Volcanic Victories," The Other Sheep, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, Dezembro 1951), 10.
6. Alice Spangenberg, Jerusalem and Beyond: Christian Missions in the Cape Verde Islands and the Middle East, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, 1950), 61.
7. Earl Mosteller Cape Verde Travelogue, (Kansas City, MO: Casa Publicadora Nazarena, 1958), 46.
8. António M. Barbosa, carta com informação sobre a filha de António Gomes de Jesus (9 Julho 1992).


Este artigo é reproduzido com a permissão de Living Stones In Africa: Pioneers of the Church of the Nazarene, edição revisada, copyright © 1999 por Paul S. Dayhoff. Todos os direitos são reservados.



Antonio Gomes de Jesus