português
inglês
francês
suaíli
introdução
visão
notícia
índice
sujeitos potenciais
bibliografia
subsídios
escritórios
escreva-nos


Chafulumira, William
n.1908 f.1981
Católico
Malaui

Para entender a informação histórica sobre William Chafulumira é preciso entender os métodos usados pelos missionários católicos na instalação da Igreja Católica no Malaui entre 1901 e 1950. Os missionários católicos pertencentes a um grupo conhecido como os missionários Montfort chegaram ao Malaui em 1901. Ao chegar eles fundaram escolas que eram usadas como meio para fazer proselitismo. O currículo destas escolas continha disciplinas de educação secular [leitura, escrita, inglês e matemática] e educação religiosa. Os malauianos eram treinados numa instituição chamada Escola Normal em Nguludi para serem professores nas escolas recém fundadas. Estes professores disseminaram informações seculares e religiosas aos seus estudantes. Eram chamados de professores-catequistas e serviam como agentes de evangelização na implantação da Igreja Católica no Malaui.

Um destes professores-catequistas era William Chafulumira. Nasceu em 1908 em Chefe Chapananga no distrito de Chikwawa, na região sul do Malaui. Quando se converteu à Igreja Católica em 1929, decidiu servir como professor-catequista, portanto freqüentou a Escola Normal Nguludi, onde provou ser um estudante muito talentoso e passou no primeiro grupo a se formar na língua nativa. Depois de graduar-se começou a ensinar na Escola da Missão Chikwawa.

Em 1937 decidiu parar de trabalhar como professor-catequista e foi trabalhar nas minas de ouro na África do Sul. Lá ele percebeu a pressão social que o trabalho dos imigrantes colocava sobre as famílias dos homens que trabalhavam nas minas de ouro. Ao estarem separados das suas esposas no Malaui, muitas vezes as relações se deterioravam e acabavam terminando os seus casamentos. William Chafulumira decidiu escrever um livro sobre como lidar com os problemas conjugais que surgiam do estresse criado pelo trabalho imigrante. O livro foi publicado em 1940 com o título de Banja lathu (Nossa Família).

Os missionários Montfort no Malaui suplicaram que ele retornasse para assisti-los no trabalho da missão. Ele então retornou ao Malui em 1941 e imediatamente começou a servir como professor-catequista. Foi nomeado para servir como líder dos professores-catequistas na Missão Católica de Kadikira em Chileka. Em 1946 os missionários Montfort decidiram enviá-lo para uma especialização na Escola Normal Nguludi. Graduou-se em 1947 com o Diploma de Ensino Inglês. Então retornou e serviu como diretor dos professores-catequistas na Missão Católica de Kadikira.

O seu livro Banja lathu e outros artigos no Boletim Informativo Católico chamado "Katolika" chamaram a atenção de um meio de comunicação na Zâmbia conhecida como Agência de Publicações Nyasaland e Rodésia do Norte. Em 1949 foi convidado para ir para Lusaka, na Zâmbia, para trabalhar como editor e escritor. No entanto que trabalhava lá continuou estudos na Igreja St. Peter em Lusaka.

Retornou ao Malaui em 1956 para servir na Igreja Católica. Serviu como professor em várias Instituições Católicas: Escola Secundária St. Patrick em Mzedi, Escola St. Kizito em Limbe, St. Pius, Soche e por último no Instituto de Treinamento de Professores Montfort, em Nguludi.

Os missionários católicos retribuíram a sua dedicação com uma viagem a Roma (Itália) e Lourdes (França) em 1958. Durante sua estadia em Roma, os missionários Montfort programaram uma audiência com o Papa.

Em 1964, os missionários católicos o empregaram como editor da revista católica chamada Moni Magazine. Trabalhou nesta função até a sua aposentadoria em 1968. Faleceu no dia 13 de julho de 1981. O seu legado é o de um escritor talentoso, autor de mais de doze livros e livretos. Alguns deles são: Kazitape, Unyamata, Mtendere, Mfumu Yatsopano, Mkazi wabwino, Wopambana ndani, Mbiri ya Amang'anja, Gwaza 1, 2, 3, Chinyanja Grammar.

Stanslaus Muyebe O.P.


Fonte:

S. Muyebe, Catholic Missionaries Within and Beyond the Politics of Exclusivity in Colonial Malawi, 1901-1945, (Lewiston, Nova Iorque: Editora Edwin Mellen, 1999).
"William Chafulumira" na Moni Magazine, (Agosto 1981), vol. 11, p. 3.

Este artigo foi enviado em 2001 e foi escrito e pesquisado por Fr. Stanslaus Muyebe, O.P., autor e professor no Saint Joseph's Theological Institute na África do Sul. Usado com permissão.