português
inglês
francês
suaíli
introdução
visão
notícia
índice
sujeitos potenciais
bibliografia
subsídios
escritórios
escreva-nos


Langa, Julio
1918 a 2004
Igreja do Nazareno
Moçambique

Em 1978 Julio Langa foi um pastor leigo que começou os cultos nazarenos debaixo de uma árvore chamada Nampula.

A província de Nampula está no longínquo nordeste de Moçambique, e faz fronteira ao norte com a província de Cabo Delgado (próximo da Tanzânia), ao sul com a província de Zambezia e a oeste com a província de Nyassa e Malawi, ao leste com o Oceano Índico. O grupo étnico são os Makua, e muitos deles vivem da agropecuária de subsistência. A maior parte do território é constituída por selva e floresta. As indústrias principais são a pesca e a agricultura. Os principais produtos agrícolas exportados são: nozes, chá, algodão, arroz e açúcar. A população é predominantemente islâmica com alguns católicos romanos e alguns tradicionalistas. Até meados dos anos 80, não havia nenhum cristão protestante na província. De acordo com a política do governo português, as igrejas protestantes não tinham permissão para trabalhar nas províncias do nordeste de Moçambique.

Julio Langa nasceu em Tavane na província de Gaza, e freqüentou a escola Nazarena de Tavane, onde encontrou o Senhor. Ele demonstrou muito zelo na tarefa de ganhar almas e no evangelismo, demonstrou evidências de ter grandes dons para este trabalho. Isto foi reconhecido pela igreja que lhe outorgou uma licença como pregador leigo. Ele casou-se com Flora, e tiveram quatro filhos. Julio freqüentou a faculdade para treinamento de enfermeiros em Maputo, e formou-se como enfermeiro. Em 1978, quando trabalhava em um hospital em Maputo, foi transferido pelo governo para o Hospital Central de Nampula, na cidade de Nampula. Ele não encontrou nenhum nazareno lá. Um dia, durante uma caminhada, escutou uma alegre canção cristã e descobriu um grupo de cristãos da Igreja de Cristo. Ele uniu-se a eles, e tornou-se um fiel membro. Mais tarde, no mesmo ano, alguns dos seus amigos nazarenos do sul, chegaram a Nampula e também se uniram a Langa, naquela congregação. Entre eles, estava David Ubisse e Paulino Macamo.

O número de nazarenos cresceu. Quando atingiram um número suficiente para formar a sua própria congregação, eles deixaram a Igreja de Cristo, e começaram uma Igreja do Nazareno, com Julio Langa como seu líder. Muitas pessoas do povo Makua, se interessaram e se juntaram a eles. Os primeiros se reuniam debaixo de uma árvore, e ali começaram uma escola dominical. A congregação cresceu de uma maneira fenomenal e logo atingiu o número de 250 pessoas. Em 1983, Langa solicitou aos líderes nazarenos do sul que enviassem um pastor formado. Em 1987, os pastores Manuel Tshambe e Jonas Mulate os visitaram e encontraram uma congregação espiritual e crescente. Langa comprou um local para a igreja e solicitou ao governo permissão para levantar um edifício para a Igreja Nazarena. Recebeu a permissão em 1988. A Igreja foi oficialmente reconhecida, e recebeu permissão total para funcionar livremente.

Desde então, igrejas e distritos cresceram de forma espetacular nas províncias do nordeste: Cabo Delgado, Nampula e Nyassa. Em 1988, havia seis distritos, 140 igrejas e pontos de pregação com uma freqüência média de 3687 pessoas. [1]

Carlos Trindade, um estudante da Faculdade Bíblica Suazilândia, conheceu Julio em 1998 como seu pastor e vizinho. Ele disse que Langa estava sempre interessado nas pessoas e adorava testemunhar e evangelizar. Ele visitava as pessoas e as aconselhava nos seus problemas. Ele foi fiel no seu ministério pastoral e demonstrava que realmente tinha recebido um chamado de Deus como pastor. Ele sempre tentava ajudar a qualquer um que estivesse em necessidade. Não fazia nenhuma diferença para ele se a pessoa fosse cristã ou não. Sempre que havia necessidade ele ajudava com comida, roupas, dinheiro ou qualquer outro tipo de ajuda que pudesse dar. Este era um dos grandes segredos do seu sucesso para ganhar pessoas para o Senhor e na construção da igreja em Nampula. Langa se aposentou do seu trabalho no Hospital Central de Nampula em 1992. Depois disso, ele continuou trabalhando fielmente para o Senhor, e apoiando o trabalho da igreja de todas as formas possíveis.

Paul S. Dayhoff


Notas:

1. Carlos Trindade, trabalho de pesquisa na faculdade Bíblica Nazarena da Suazilândia, Junho, 1998. Entrevista do Sr. Carlos Trindade por Paul Dayhoff, 2 de Julho, 1998, na Faculdade Bíblica Nazarena da Suazilândia.


Esse artigo foi reproduzido com permissão de Africa Nazarene Mosaic: Inspiring Accounts of Living Faith, primeira edição, copyright © 2001 por Paul S. Dayhoff. Todos os direitos são reservados.



Julio Langa