português
inglês
francês
suaíli
introdução
visão
notícia
índice
sujeitos potenciais
bibliografia
subsídios
escritórios
escreva-nos


Crowther, Samuel Adjai (ou Ajayi)
c. 1807 a 1891
Igreja Anglicana da Nigéria
Nigéria

Missionário e bispo africano.

Crowther nasceu com o nome de Ajayi em Osogun, entre os Egba, parte do povo Yoruba, onde hoje é a região oeste da Nigéria. Na idade de treze anos foi levado como escravo pelos cavaleiros muçulmanos Fulani e Yoruba e vendido varias vezes até que foi comprado pelos mercadores portugueses para o mercado alem do mar. O seu navio foi interceptado por uma patrulha anti-escravista da marinha britânica e os escravos foram liberados na Serra Leona. Lá ele tornou-se cristão, e foi batizado recebendo o nome de um eminente clérigo da Inglaterra, Samuel Crowther. Foi um excelente estudante, chegou a ser professor na missão e um dos primeiros alunos do Instituto Fourah Bay, fundado pela Sociedade Missionária Eclesiástica (CMS, Church Missionary Society) em 1827 a fim de treinar líderes da Serra Leona para o serviço cristão. Auxiliou John Raban e (provavelmente) Hannah Kilham nos seus estudos de línguas africanas, e em 1841, fez parte e contribuiu significativamente na Expedição do T. F. Buxton ao Níger como representante da CMS. Cursou no seminário da CMS em Londres a preparação para ordenação em 1843, o que é uma referencia para o ministério anglicano. Associado com Henry Townsend e C. A. Gollmer começaram uma nova missão em Yorubaland, com sede em Abeokuta, a terra natal de Crowther entre o povo Egba. (Descobriu alguns parentes lá e foi usado na conversão da sua mãe de sua irmã). O seu papel na produção da Bíblia Yoruba, a que tornou--se padrão para posteriores traduções africanas foi crucial. A visita do Crowther à Grã Bretanha em 1851 influenciou a visão do governo, da igreja e da opinião pública sobre à África. O secretário da CMS, Henry Venn, viu em Crowther o potencial para uma demonstração da viabilidade de igrejas africanas independentes, com gestão, financiamento e crescimento próprios e em 1857 o enviou para a abertura de uma nova missão no Níger. Todos os funcionários eram africanos na sua maioria da Serra Leona, então Venn começou uma versão anglicana do padrão dos "três auto" e nomeou Crowther como: "Bispo dos paises do Oeste da África sob os domínios da Rainha." Nos territórios superiores e centrais do Níger, Crowther foi o pioneiro num modelo inicial de dialogo cristão-muçulmano no contexto africano. Ele supervisou o trabalho desbravdor do J. C. Taylor em Igoland e dirigiu a evangelização no delta do Níger, obtendo resultados notáveis tais como o centro Bonny.

Em 1880 nuvens obscuras ofuscaram a missão no Níger. Crowther estava velho, Venn tinha falecido, a moralidade e a eficiência dos membros da equipe do Crowther foi crescentemente colocada em dúvida pelos missionários britânicos. A somatória das políticas missionárias, de atitudes racistas e da espiritualidade evangélica marcaram novos rumos, simultaneamente surgiram novas fontes de missionários europeus dispostos a ocupar espaços. Pouco a pouco, a organização missionária de Crowther foi desmontada mediante: cortes financeiros, pela ocupação de espaços por jovens missionários europeus, os membros africanos foram sistematicamente, demitidos, suspensos e transferidos. Desolado, Crowther, morreu de derrame cerebral. Um bispo europeu o substituiu.

Parte da Missão do Níger manteve sua autonomia como a Igreja do Pastorado do Deltado Níger, sob os cuidados do filho de Crowther o Arquidiácono D. C. Crowther e pelo menos um dos missionários europeus, H. H. Dobinson, se arrependeu dos seus julgamentos precipitados. Todos reconheceram a obra e dedicação a Deus de Crowther, a importância e o seu lugar na historia da tradução da e da evangelização tem sido freqüentemente pouco valorizada.

Andrew F. Walls



Bibliografia:

S. A. Crowther, Journal of an Expedition up the Niger in 1841 (with J. F. Schon, 1843), Journal of an Expedition up the Niger and Tschadda Rivers (1855), The Gospel on the Banks of the Niger (with J. C. Taylor, 1859, repr. 1968), e Experiences with Pagans and Mohammedans in West Africa (1892). J. F. A. Ajayi, Christian Missions in Nigeria: 1841 - 1891 (1965); P. E. H. Hair, The Early Study of Nigerian Languages (1967); P. R. McKenzie, Inter-religious Encounters in Nigeria: S. A. Crowther's Attitude to African Traditional Religion and Islam (1976); G. O. M. Tasie, Christian Missionary Enterprise in the Niger Delta, 1864 - 1918 (1978); A. F. Walls, "A Second Narrative of Samuel Ajayi Crowther's Early Life," Bulletin of the Society of African Church History 2 (1985: 5 - 14), e "Samuel Ajayi Crowther," in Gerald H. Anderson et al., eds., Mission Legacies (1994), pp. 132 - 139.


Este artigo foi reproduzido com a permissão do Biographical Dictionary of Christian Missions copyright © 1998, by Gerald H. Anderson, W. B. Eerdmans Publishing Company, Grand Rapids, Michigan. Todos os direitos reservados.

Este artigo foi traduzido da língua inglesa por Cloves Cardozo Carreira (clovescardozo@hotmail.com), tradutor e intéprete, Florianópolis, Santa Catarina, BRASIL.



Samuel Crowther