português
inglês
francês
suaíli
introdução
visão
notícia
índice
sujeitos potenciais
bibliografia
subsídios
escritórios
escreva-nos


Kato, Byang
n.1936 f. 1975
Evangélica
Nigéria

De Juju, para Jesus Cristo.

O Dr. Byang Kato, um teórico evangélico nigeriano da Igreja Evangélica do Oeste da África, nasceu em junho de 1936 em uma família pagã dos povos Heri e Zawi em As Zuro, Kwoi do Estado de Kaduna no Norte da Nigéria. O seu pai o dedicou para ser um sacerdote Juju e fez todos os esforços para instruí-lo as práticas pagãs. Na tenra idade de dez anos, Byang passou pela iniciação tradicional Jaba que durou uma semana.

Logo após este rito de iniciação, Byang entrou em contato com a Srta. Mary Hass, uma missionária da Missão do Interior do Sudão (SIM) que freqüentemente visitava a vila para contar a história de Jesus para as crianças, na difícil língua Jaba. Byang estava entre as crianças que escutavam a Srta, Mary Hass. Daí em diante, ele passou a freqüentar a escola dominical e a escola primária fundada e atendida pela SIM.

O pai de Byang considerava a escola uma perda de tempo, e preferia que não a freqüentasse, e se concentrasse no trabalho da lavoura. Outra missionária de nome Srta. Elsie Henderson, rogou ao pai de Byang que o deixasse continuar freqüentando a escola. Este então lhe permitiu que continuasse na escola, mas lhe negava comida e roupa. Quando o professor de Byang lhes ensinou sobre a salvação em Jesus Cristo com a ilustração da Arca de Noé, Byang decidiu entrar na Arca da Salvação de Cristo. Ele fez uma declaração pública de fé em Cristo. Quando o pai dele soube disto, ele ficou furioso e parou de pagar as taxas escolares. No entanto, os missionários lhe deram um trabalho que lhe permitia pagar as suas taxas escolares e comprar roupas e livros.

Para pacificar o seu pai, Byang o ajudava na lavoura pela manhã e freqüentava a escola pela tarde. Ele terminou a sua escola primária com louvor.

Em 1948 Byang foi batizado pelo Rev. Raumond Veenker e recebeu o nome de Henry. Depois ele participou ativamente do grupo de escoteiros, da escola dominical, dos Jovens para Cristo, e outras atividades da igreja. Quando tinha dezenove anos de idade foi para um Instituto Bíblico em Igbaja. Formou-se em 1957 e foi enviado para ensinar numa escola bíblica na sua vila, Kwoi com o salário de aproximadamente $15,00 dólares por mês. No entanto que ensinava ele fez o curso por correspondência da Inglaterra, como preparação para o Certificado Geral de Educação. Ele passou nos exames básicos e avançados em 1961 e 1963 respectivamente.

Em meio das suas lutas acadêmicas, ele casou-se em 1957 com Jummai, uma jovem de um lar cristão. O casal colocou grande ênfase na oração e leitura bíblica no novo lar. Eles mostravam pela sua vida familiar e seu trabalho como deveria ser um lar cristão. Foram abençoados com três filhos: Deborah Bosede, Jonathan Nzuno e Paul Bulus Sanom.

Depois de servir por dois anos na Escola Bíblica da sua vila como professor, de 1957 a 1959, ele foi transferido para Lagos para servir como funcionário da publicadora que hoje é chamada de "Today's Challenge." Enquanto estavam em Lagos, ele recebeu um treinamento em jornalismo. De 1961 a 1963 ele voltou para a sua vila como um professor de Bíblia. Ao final de 1963, ele matriculou-se no London Bible College e graduou-se Bacharel em Divindades em 1967. Esse ano, ele foi nomeado como secretário geral da Igreja Evangélica do Oeste da África (ECWA). Ele foi a primeira pessoa do norte da Nigéria a ocupar este cargo. Como resultado da sua nomeação, Byang mudou-se para Jos, onde estava a sede da ECWA. Mais tarde, com o apoio da sua igreja, a ECWA, cursou estudos de pós-graduação no Dallas Theological Seminary. Lá ele concluiu os seus estudos doutorais e obteve o seu Th.D. em maio de 1974. O tema da sua tese foi: "Universalismo, Sincretismo da Cristandade na África". Mais tarde foi publicada pela Evangel Publishing House em Nairobi sob o título de Falhas Teológicas na África. Após terminar os seus estudos doutorais foi escolhido por unanimidade como Secretário Geral da Associação Evangélica Africana, o primeiro africano a ocupar este cargo. Também foi nomeado Secretário Executivo da Comissão Teológica da ECWA. Sendo que os seus serviços eram necessários no Igbaja Theological Seminary, foi-lhe dada uma bolsa para permitir que viajasse a lecionar no seminário. Byang era muito solicitado para pregar e ensinar tanto na Nigéria como internacionalmente. Ele estava presente como observador na terceira Assembléia Geral da Conferência de Igrejas de Toda a África, em Lusaka, Zâmbia, em 1974. Ele foi um dos oradores principais no Congresso Internacional de Evangelização Mundial efetuado em Lausanne, Suíça, em 1974. Byang serviu como membro do Comitê de Continuação de Lausanne para a Evangelização Mundial, assim como membro do Comitê Executivo da Fraternidade Evangélica Mundial e como chefe da Comissão Teológica. Ele participou da quinta Assembléia Geral do Conselho Mundial de Igrejas em Nairóbi, em Dezembro de 1975. Durante esta Assembléia Geral, a família Katos recebeu muitos hóspedes.

Devido a muitos compromissos como orador em diferentes partes da Europa, ele decidiu ir com a sua família para o litoral em Mombasa para poder descansar, refletir e relaxar. Lá aconteceu uma tragédia inesperada. No dia 19 de dezembro de 1975, Byang, um nadador, afogou-se no Rio Mombasa sob circunstâncias misteriosas. O seu corpo foi encontrado um dia depois. O povo do Kwoi, da sua cidade natal, acha que alguém deve tê-lo atacado. Outros acreditam que a bruxaria, ou seja, os poderes do mal neste mundo tiveram a ver com a morte de Byang. Alguns acham que Byang pode ter morrido de exaustão.

De fato, a causa real da morte de Byang ainda continua sendo um mistério. Ele faleceu na época em que era muito necessário. Todo o mundo Evangélico, tanto na África como no resto do mundo, ficou muito chocado pela sua morte trágica. Byang era um teólogo evangélico africano de grande mérito. A sua vida como profeta foi marcada pela coragem, pela intrepidez, pela pureza moral e pela disciplina. Ele sempre será lembrado pelo seu desprendido serviço à causa de Cristo, não somente na África, mas através do mundo Cristão.

Emele Mba Uka


Fontes:

Christiana Maria Breman, The Association of Evangelicals in Africa: Its History, Organization, Members, Projects (Zoetermeer: Uitgeverij Bockencentrum, 1996).
Byang Kato, "The Devils Baby" in Africa Now, Jan.-Março 1962.
Byang Kato, Theological Pitfalls in Africa (Nairóbi, Evangel Publishing House, 1975).

Este artigo, apresentado em 2001, foi pesquisado e escrito pelo Rev. Dr. Emele Mba Uka, um parceiro do Projeto Luke, Professor de Teologia no Departamento de Religião e Filosofia da Universidade Federal de Calabar, Nigéria (UNICAL).