português
inglês
francês
suaíli
introdução
visão
notícia
índice
sujeitos potenciais
bibliografia
subsídios
escritórios
escreva-nos


Mary Livingstone
1821 a 1862
Presbiteriano
África do Sul

A Mary Livingstone foi a criança mais velha do missionário o Robert Moffat e a esposa do Dr. David Livingstone. Ela nasceu na Cidade do Cabo, África do Sul, e cresceu falando a língua seTswana mais fluentemente do que a língua inglesa. Ela passou cinco anos estudando na Escola de Salem na parte oriental da Colónia do Cabo, e depois ela fez uma formação como professora na Cidade do Cabo. Do ano 1839 a 1843, ela esteve na Grã Betânia com os pais e ela detestou bastante a vida nas Ilhas Britânicas. Em 1843 ela começou a servir como professora na escola da vila de Kuruman na terra do povo Griqua. Ela estava muito contente trabalhando como professor. Foi ali que ela se casou com o missionário, o Dr. David Livingstone.

Ela e os filhos dela acompanharam o David Livingstone nas duas viagens exploratórias ao norte no interior de África, uma vez em 1850 e de novo em 1851. Ela estava encantada com a vida de exploração, mesmo como o marido, mas os pais dela estavam escandalizados. Quando o marido, o David, decidiu iniciar uma exploração do vale do Rio Zambezi, todos insistiam que ela devia ficar atrás e não acompanhar o marido. Ela foi forçada regressar para as Ilhas Britânicas. Ela passou quatro anos profundamente tristes e sentiu-se como estrangeiro. O marido completou a exploração e regressou para Inglaterra em 1856. Estavam juntos por mais dois anos e ela estava muito contente, mas ainda não gostou do estilo de vida europeia.

O David Livingstone fez planos regressar para África para explorar de novo o Rio Zambeze. Ela insistiu em acompanhar o marido nesta viagem e embarcaram em 1858. Ficou um tempo com o marido em África, mas em 1859 ela regressou a Inglaterra. Mais uma vez, em 1861 Mary viajou para a sua África amada e juntou-se de novo com o marido subindo o Rio Zambeze. Infelizmente, a Mary ficou doente com malária e no dia 27 de Abril de 1862, a Mary Livingstone morreu nos braços do seu marido. Ela foi enterrada na beira do Rio Zambeze na pequena vila de Chupanga, Moçambique.

Andrew C. Ross


Bibliografia

Edna Healey, Wives of Fame (1986) tem a única tentativa séria a descrever a vida da Mary Livingstone.

Timothy Holmes, Journey to Livingstone (1993) tem muita informação e uns conhecimentos simpáticos.

Este artigo reproduzido, com permissão, da Biographical Dictionary of Christian Missions, direitos autorais © 1998, by Gerald H. Anderson, W. B. Eerdmans Publishing Company, Grand Rapids, Michigan. Todos os direitos reservados.