Cassapa, Bartolomeu

1938-2006
Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA)
Angola

Bartolomeu Cassapa

“É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, sóbrio, prudente, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar…” (I Timóteo 3:2)

Bartolomeu Cassapa, filho de Moisés Rufino Ngandu Ahumbu e de Kuyela Ngandu Ahumbu, nasceu em 15 de abril de 1938, no kuema-kapupa, município do Cubal província de Benguela, Angola. Casou-se com Angelina Nguvulo em 1956, e tiveram cinco filhos mais um adoptivo que totalizaram seis filhos. Cresceu na mesma comuna onde nasceu, e mais tarde por motivo de estudo concluiu com êxito a 4ª classe colonial em 1968 no município do Cubal. Mas foi através do seu tio (quem era seu pai adoptivo) Moisés R. Ngandu Ahumbu que conheceu o evangelho e aplicou-se em conhecer a Cristo e a sua Palavra fazendo a catequese. Passando alguns anos, o período do catecismo, foi batizado na IESA no centro evangélico de Onamano pelo Pastor José Bandeira. A sua dedicação no serviço do Senhor crescendo, assim como a chama de servir a Deus no santo ministério da Palavra, foi então, que no ano de 1960 ingressa para o seminário de Kaluquembe, atual Instituto Bíblico de Kaluquembe-Missão Urgente. Cassapa terminou em 1963 e foi colocado como evangelista no Centro de Onamano na Hanha, localizado na comuna da Kapupa município de do Cubal. Passado quatro anos como evangelista foi recomendado a fazer o curso pastoral. Em junho de 1968 foi consagrado pastor, junto dos saudosos Pr. Ulombe e Pr. Lote na então missão evangélica da Ebanga, Ganda-Benguela. No mesmo ano voltou a trabalhar três anos no mesmo centro, até 1971 quando foi colocado a trabalhar na missão da Kassua-Cubal. Nos anos 1983 dado os conflitos políticos em Angola, foi preso pela segurança do estado, acusado de conspiração política. Foi levado para a capital da província, Benguela, onde ficou dois anos a espera de ser julgado com outros acusados. Foi então condenado, achado inocente pelo tribunal revolucionário da então República Popular de Angola, naquela altura sem advogado, foram os outros acusados que deporiam a favor dele, foi então posto em liberdade. Ainda no mesmo ano de 1985 foi já colocado na igreja local de Camunda, situada na cidade do Cubal.

Durante o ano que esteve colocado na missão da Kassua, colaborou ativamente na construção do primeiro estúdio para gravação de mensagens evangélica que posteriormente iriam ser emitida via radio através da radio transmundial, na Suazilândia. Este projeto foi dirigido por ele chamando assim de Yeva ondaka (que significa “houve a mensagem”). Gravou muitas pregações, muitos spots, assim como gravou salmos e outros textos da Bíblia na língua nacional local para que muitos pudessem ouvir e conhecer as Boas Novas do Reino de Deus. Juntos com a esposa tornaram-se conselheiros deste projeto de evangelismo via radio. Hoje tornou-se um departamento bastante desenvolvido na denominação, conseguindo assim, colocar uma antena que transmite em ondas medias para toda província da Huíla.

Em 1993 devido a guerra civil, resultado da crise eleitoral de 1992, a então república popular de Angola mergulhou num conflito armado que ceifo muitas vidas. Foi neste momento que Cassapa deixa o município sede e se refugia numa zona mais segura dada a situação de guerra. Tendo regressado na sede do município em 1995 e retoma a suas atividades pastorais. Ele serviu posteriormente como representante da sua denominação nos municípios de Caimbambo e Cubal.

Cassapa desenvolveu todo seu ministério na igreja local como pregador e conselheiro e como responsável do então programa Yeva ondaka. Mas é fora dos púlpitos que realmente conhecemos um homem integro, de fácil trato e temente a Deus. Foi também pai exercendo está função também fora da sua família nuclear. Como servo de Jesus teve vitorias e fracassos, mas foi fiel. Existem boas memorias para os que o conheceram. Por exemplo, um certo dia um homem andando de motorizada por acidente atropelou uma porca de sua criação e estava premia, depois de muito susto, pensando que a porca morreria. Mas quando esta teve seus filhotes, Cassapa deu para o homem que havia atropelado a porca um dos seus filhotes como agradecimento. Estas e outras atitudes demonstravam também a sua generosidade e amor para com os próximos. O seu estilo de vida como cristã mostrava-se um homem piedoso com disponibilidade de aprender, e não só, era surpreendente como ele via qualidades nos outros. Ele foi um homem calmo e inteligente, um conselheiro por natureza, exercendo também estas funções na sua comunidade fora do seio cristão. Foi durante o seu ministério na missão da Kassua que muitos jovens se sentiram inspirados para servir a Deus no ministério pastoral. Os registos históricos, baseados na tradição oral da tribo dos Ovahanha, apontam como o primeiro pastor daquela tribo, que correspondem o espaço geográfico dos municípios de Cubal e Caimbambo da província de Benguela.

Em 2002 Pastor Cassapa caiu doente e foi diagnosticado com AVC (Acidente Vascular Cefálico). Depois de muito tratamento médico, ele acabou falecendo em 2006 no hospital de Benguela pelas 21h15, sendo pastor titular da igreja local da Camunda-Cubal de I.E.S.A. Ele deixou sua esposa, filhos, netos e bisnetos que pelo seu testemunho em andar com Deus. Muitos continuem na IESA, e alguns também servem na Igreja de Cristo.

2 Timóteo 4:7, que diz, “Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé,” resume a história deste servo de Deus, Bartolomeu Cassapa.

Hermenegildo Bartolomeu Gervásio


Galeria de fotos

Bartolomeu Cassapa


Fontes:

Sr. Bartolomeu Dumbo Jose, entrevista com autor, 28 março 2020, Lubango.

Sr. Eduardo Sakambela Bartolomeu, entrevista com autor, 26 março 2020, Benguela.

Sra. Mariana Bartolomeu, entrevista com autor, 29 março 2020, Benguela.

Pr. Abel Madureira, entrevista com autor, 28 março 2020, Lubango.


Esta biografia, recebido em 2020, foi escrita por Hermenegildo Bartolomeu Gervásio, candidato de receber o Mestrado de Artes em Teologia na especialidade de linguística e tradução bíblica pelo Instituto Superior de Teologia Evangélica no Lubango (ISTEL). Formou-se em teologia na mesma instituição com grau de Licenciado. É pastor na Igreja Evangélica Sinodal de Angola (IESA) in Huíla-Lubango, e tem experiência como professor-monitor do curso bíblico integral e teologia na língua grega pelo ISTEL. Esta biografia foi escrita sob a supervisão de Sindia Foster, instrutora no ISTEL e missionária em Moçambique com Serving in Mission (Servindo em missão, SIM).