Coleção Clássica DIBICA

Todos os artigos criados ou enviados durante os primeiros vinte anos do projeto, de 1995 a 2015.

Nsibambi, Simeoni (A)

1897-1978
Comunhão Anglicana , Movimento Balokole
Uganda

Leia várias versões: (A)(B)(C)

Eva e Simeoni Nsibambi

Simeon Nsimbambi

Simeoni Nsibambi nasceu e foi criado em Buloba na região de Busiro, em Uganda. Ainda muito jovem demonstrava grandes qualidades, tanto que seu pai Walusimbi Kimanje, um chefe em Wakiso o nomeou seu sucessor apesar de ele não ser o filho mais velho.

Foi educado na Escola Secundária Mengo e na Escola do Rei de Budo, onde acabou sendo o diretor. Uganda, sendo um protetorado britânico, se envolveu na Segunda Guerra Mundial e Simeoni entrou para o Corpo Médico Nativo Africano. Foi condecorado pelos seus serviços.

Em 1920 foi nomeado o Oficial Chefe de Saúde no governo de Kabaka. Ele era um líder natural, e entre as suas realizações era cantor, artistas, jogador de futebol e lutador.

Durante o tempo de serviço na Guerra, Simeoni se conscientizou da dimensão espiritual da sua vida, e em 1922 se tornou um cristão comprometido. Ele rapidamente começou a demonstrar a preocupação pelas questões sociais que presenciava em sua volta e pela corrupção que ele sentia que invadia a Igreja de Uganda, da qual ele se tornou um membro ativo.

Em 1951 casou-se com Eva Bakaluba, filha mais velha de Erasto Bakaluba, um cristão fervoroso e funcionário do Colégio do Rei em Budo. Simeoni e Eva tiveram doze filhos. O testemunho da sua família, especialmente a excelente reputação de Eva, foi um modelo para a sua geração. Ele generosamente recebia seus colegas e visitantes de todas as nacionalidades e origem étnica.

Uma reunião em 1929 entre Simeoni e o Dr. Joe Church, um missionário que trabalhava em Ruanda foi um ponto decisivo na vida deles e que o fez emerger como o precursor do Avivamento do Leste da África. Simeoni renunciou o seu cargo no governo e devotou a sua vida a ganhar pessoas para Jesus Cristo.

Ele era membro do grupo que liderou a convenção em Kabale, Uganda, em setembro de 1935. Isto freqüentemente é considerado como o primeiro e maior evento do Avivamento do Leste da África, o qual transformou o Cristianismo no Leste da África nos próximos vinte anos. Apesar de não ser um orador eloqüente, sua pregação tranqüila e profunda muitas vezes provocou notáveis manifestações entre os ouvintes. A sua mansa e penetrante compreensão das pessoas e a sua profunda experiência cristã era uma inspiração para muitos nesta época. Ele compartilhava liderança das missões e das convenções na Uganda e no Quênia. Muitos procuravam o seu conselho. A sua sabedoria provinha de grandes habilidades intelectuais, a sua vasta leitura de livros cristãos e de sua caminhada junto com o seu Deus.

Em maio de 1941 ele adoeceu e daí em diante permaneceu confinado na sua casa. Desde sua casa, pelos trinta e sete anos restantes da sua vida, continuou a influenciar o curso do Avivamento. Seus muitos visitantes eram um tributo pelo seu amor às pessoas, sem importar a nacionalidade, e a sua preocupação pelo seu bem estar tanto físico quanto espiritual.

H. H. Osborn


Bibliografia

J. E. Church, Quest for the Highest (Paternoster 1981).

H. H. Osborn, Pioneers in the East African Revival (Apologia 2000).


Este artigo foi apresentado em 2002, e escrito para o DIBICA por Dr. H. H. Osborn, autor do livro Pioneiros do Avivamento do Leste da África.